quarta-feira, janeiro 09, 2008

O Menino Jesus e o pero bravo Esmolfe!


Minha avó paterna guardava a fruta em palha de centeio para a conservar até ao Inverno.
Os peros que mais duravam eram os bravos Esmolfe. Assim em Dezembro, todas as vezes que eu fosse à Igreja levava um pero para oferecer ao Menino Jesus.
O caminho até à Igreja era longo e o pero tinha um cheirinho que era uma tentação, não sei quantas vezes ele saía da sacola, mas sei que eram muitas...
Eu, cada vez que olhava para o pero, dizia: - Hoje é que vou comê-lo!...
Mas... logo a seguir pensava que o Menino iria ficar muito desiludido comigo e, desiludir o Menino eu ainda seria capaz... O pior é que a minha avó estava sempre na Igreja a ver-me entrar para saber se eu cumpria todos os rituais que ela em casa me ensinava. E assim... não me atrevia porque para ela a desilusão seria muito maior!
O meu grande desgosto chegava sempre no Dia de Reis, quando o meu pai, com uma sabedoria que só ele tinha, leiloava todas as prendas que tinham sido dadas ao Menino Jesus!
Então, eu na minha pouca idade, tinha todos os anos uma conversa séria com o Menino, fazendo-lhe sempre a mesma ameaça: - Para o ano, como os peros todos e não te trago nem um!
Todavia no ano a seguir a estória repetia-se, porque desiludir o Menino não era difícil; difícil era desiludir a minha avó Custódia!

Publicou a Aldina

6 comentários:

carolina disse...

Muito ternurenta a estória da nossa Aldina!
Pesquisa:
Pero bravo Esmolfe (ou maçã bravo Esmolfe)
Como o próprio nome indica , esta variedade terá aparecido na aldeia de Esmolfe , no Concelho de Penalva do Castelo , há cerca de 200 anos . Provavelmente terá sido obtida a partir de uma árvore de semente , cujos frutos foram muito apreciados , originando uma intensa procura de material e enxertia e a disseminação da variedade.

A existência de condições agro-climáticas favoráveis á manutenção das características que a tornaram apreciada , permitiu o seu alastramento a concelhos vizinhos e garantiu-lhe o estatuto de variedade dominante de que desfrutava em meados deste século.

Teresinha disse...

Eu não sei se me continha, Aldina.
Em vez de levar um pero para o Menino Jesus, levaria dois ou três, e comia o resto pelo caminho!...
São as maçãs que mais gosto!
Adorei a tua história. Conta mais.
- E por falar em BRAVO ESMOLFE...vou comer, não uma, mas duas de seguida!
Beijinho para ti.
:))

silvana srs disse...

Linda a histórinha da nossa amiga Aldina, de facto todos os dias se aprende qualquer coisa, pois eu que até não sou "amiga" de fruta, há duas que fazem as minhas delicias este pero que não sabia chamar-se esmolfe e as cerejitas ( quiça porque sou mto conversadora e as cerejas são como as....)Bjos Aldina ,agora quando comer um pero direi...Os peros de esmolfe da Aldinae do Menino "silvana ramos sapage

lami disse...

Aldina, o Menino Jesus de certeza não queria o teu pêro.Faltava-te ainda a "manhazita" para enganares a tua avozinha e fazeres como diz a Teresinha, levar 2 ou 3 pêros no bolso :))

O céu da Céu disse...

Acho que neste momento só um perito como o da Aldina me apetecia...obrigada pelo conto delicioso e pela lição da Carol sobre o "Esmolfe".beij

Anónimo disse...

Como o Menino deve ter amado os teus peritos, minha menina bonita. Com tantosacrifício deviam certamente ter ficado deliciosos ... para ELE, claro !!!
Lena Tereno